Faleceu o Bispo de Gurué

Dom Francisco Lerma Martínez nasceu a 4 de Maio de 1944 em El Palmar (Espanha) na Diocese de Cartagena. Depois de frequentar o Seminário Diocesano de São José Múrcia, foi enviado a Roma onde frequentou cursos de Filosofia na Pontifícia Universidade de São Tomás de Aquino e no primeiro ano de Teologia na Pontifícia Universidade Urbaniana (1966-1967). Em seguida continuou a sua formação teológica na Pontifícia Universidade Gregoriana (1967-1970) onde obteve uma Licenciatura em Teologia Dogmática. Frequentou ainda a Universidade de Missiologia na Pontifícia Universidade Gregoriana (1985-1987) onde fez o seu doutoramento.

A 2 de Outubro de 1966 fez a sua primeira profissão religiosa no Instituto Missionário da Consolata, e a profissão perpétua foi a 2 de Outubro de 1969. A sua ordenação sacerdotal aconteceu a 20 de Dezembro de 1969. Depois de ordenado e concluídos os estudos partiu para Moçambique na missão de Maua como vigário paroquial, passando depois pelo Centro catequético de Etatara e pároco de Cuamba. Mais tarde em 1987-1991 foi Diretor do Secretariado Pastoral na Diocese de Inhambane. Depois foi pároco na missão de Massinga e ainda Reitor do Seminário Filosófico da Matola (1996-2002). Mais tarde é nomeado para a Direção Geral do Instituto em Roma e em 2007 é Superior Regional dos Missionários da Consolata em Maputo.

A sua ordenação episcopal foi a 30 de Maio de 2010 e tomou posse da Diocese de Gurué a 13 de Junho do mesmo ano. Daí para cá foi o bispo titular da Diocese de Gurué, na Província Eclesiástica de Nampula. Na sua última carta de 20 de Março deste ano convidava os seus fiéis diocesanos à «solidariedade com os sofrimentos dos irmãos» que sofreram a devastação do ciclone IDAI. Um apelo a confiar em Deus e na ajuda generosa dos irmãos em bens materiais.

Nesta mesma confiança divina, na tarde do dia 24 de Abril de 2019 Deus chamou a si este seu servo. É certamente um chamamento pascal em Cristo vivo e vencedor da morte. Que a sua alma descanse em paz na luz de Cristo ressuscitado.